VILA MULHER entrevista MEIRY KAMIA: Sexualidade: a obrigação de chegar lá!

Sexualidade: A OBRIGAÇÃO DE CHEGAR LÁ!

26 de Fevereiro de 2013


Sem dúvidas, as mulheres colecionam várias conquistas, principalmente, quando o assunto é sexualidade. Da repressão total, tendo a virgindade como “maior tesouro”, agora, podem buscar o prazer sem maiores constrangimentos e proibições.

No entanto, a liberdade sexual ainda tem suas limitações e imposições.

Atualmente, é normal o julgamento daquelas que não conseguem chegar ao orgasmo. Afinal, como mulheres modernas e bem resolvidas, têm a obrigação em chegar lá, não é mesmo?

Definitivamente, a resposta é não. De acordo com a psicóloga Meiry Kamia, a obrigatoriedade do orgasmo é uma pressão social. Logo, é possível fazer uma comparação com o consumo. Assim como existe uma pressão para as pessoas terem um carro do ano ou uma roupa da marca “x” também há uma cobrança para que sejam verdadeiras atletas sexuais.

“Dessa forma, não ter orgasmo é visto como um fracasso. O que é um grande engano. Quando se valoriza o clímax como o fator principal, perde-se o restante, que são as carícias, os beijos e os olhares que, em determinados momentos, podem até ser mais importantes. O orgasmo é apenas uma das etapas da relação sexual e não a única”, defende a psicóloga.

No caso das mulheres, especificamente, a especialista diz que, apesar da liberdade evidente conquistada nos últimos anos, elas continuam presas a “amarras” sociais. “Algumas ideias errôneas ainda permeiam o inconsciente feminino com relação ao sexo. Por exemplo, muitas mulheres acreditam que a iniciativa deve ser sempre dos homens, caso contrário, correrão o risco de parecerem vulgares.”

Agindo dessa forma passiva, Meiry diz que elas entregam aos homens a responsabilidade pelo seu prazer e eles, por sua vez, pegam essa responsabilidade, tomando como medida de seu desempenho sexual a capacidade que têm de gerar orgasmos nas parceiras. Então, o fato da mulher não ter chegar ao ápice acaba representando uma suposta falta de habilidade do homem. “Nesse jogo, falsos papéis são assumidos, aumentando a ansiedade, o que prejudica o prazer sexual.”

É fundamental que as mulheres assumam suas responsabilidades, percebendo que chegar ao orgasmo depende principalmente delas. Como a maioria dos homens quer provar sua virilidade fazendo suas parceiras chegarem ao clímax, segundo a psicóloga, as mulheres podem se aproveitar dessa situação para direcionar os homens facilitando o caminho para o prazer. “Entretanto, precisam se conhecer e também dizer a eles suas preferências, como gostam de ser tocadas e acariciadas.”

Meiry explica que o clímax resulta da interação de fatores psicológicos, orgânicos e fisiológicos. “Qualquer alteração em um desses pontos poderá influenciar na obtenção do orgasmo. O uso de álcool e drogas o inibe tanto quanto fatores como o medo de engravidar, a falta de conhecimento do próprio corpo, sentimentos de culpa, traumas, histórias de abuso sexual ou mesmo relações anteriores negativas”, detalha a especialista.

No entanto, ela diz que existe um aspecto físico importante que deve ser considerado e, com certeza, ajudará as mulheres a atingirem o ápice. “Ele está muito mais ligado à capacidade de contração dos músculos da vagina do que no relaxamento dos mesmos. Portanto, exercícios de contração dos músculos vaginais ajudam não só ter mais consciência de seu corpo como também auxiliam no processo do orgasmo feminino.”


Claro que o lado emocional conta e, no caso das mulheres, muito. “Por isso, reconhecer o que é importante na hora de ir para a cama determina a qualidade do sexo. O fato das mulheres terem alcançado a liberdade financeira, não significa que sintam e pensem como os homens. Ao contrário, para elas, sexo com amor ainda é importante”, ressalta a psicóloga, completando que a área cerebral relacionada às emoções é a primeira a ser acionada nas mulheres no ato sexual, enquanto nos homens a visão é mais importante. “Isso significa que uma mulher chegará mais facilmente ao orgasmo com um homem que ame.”

Por Fernanda Oliveira (MDPress)

Disponível em: http://vilamulher.terra.com.br/a-obrigacao-de-chegar-la-3-1-31-867.html

Leia também: