Programa Liderança – módulo 2

INTELIGÊNCIA EMOCIONAL APLICADA AO TRABALHO DA LIDERANÇA

A quem se destina: a profissionais que ocupam cargos de liderança, que possuem equipes ou que necessitam conduzir projetos em equipe, e que desejam melhorar seu desempenho e o da equipe por meio das habilidades da Inteligência Emocional.

Objetivo do curso: desenvolver as competências emocionais a fim de favorecer o equilíbrio emocional no trabalho, utilizando o poder das emoções na condução de pessoas, compreendendo a relação entre emoções e metas, emoções no processo de motivação da equipe. O módulo visa melhorar as habilidades de empatia e relações interpessoais, comunicação assertiva, aprender a reconhecer e interromper ações impulsivas e improdutivas, criando um ambiente propício e motivador para um melhor desempenho da equipe. A Inteligência Emocional contribui para uma condução eficaz de equipes, facilita processos de negociação, comunicação assertiva e gestão de conflitos.

Conteúdo Programático:

  • Levantamento das metas específicas de cada líder
  • Como as emoções interferem no desempenho profissional
  • Relação entre emoções e comportamentos: por que eu ajo assim e por que as pessoas agem assim?
  • Funcionamento das emoções.
  • Exercícios para aumentar a autoconsciência emocional.
  • Relação entre emoções e processo de tomada de decisão.
  • Armadilhas emocionais:
  • Como escapar dos tipos negativos de líderes:

    • O chefe arrogante
    • O chefe amigo demais
    • O chefe controlador
    • O chefe sem foco
  • Armadilhas das equipes:
  • Entendendo a frustração
  • Entendendo a inveja e a fofoca
  • Resolução de problemas situacionais e mudança de comportamento

 

Ao final do treinamento: os gestores estarão aptos a:

  • Entender como os processos inconscientes influenciam nas tomadas de decisões e comportamento. Tal conhecimento é de fundamental importância no exercício de gestão de pessoas, pois sem ele não é possível haver empatia.
  • Reconhecer em si mesmos o funcionamento do processo das emoções impedindo ou minimizando comportamentos não construtivos.
  • Reconhecer em si mesmos as crenças limitantes que os impedem a concretizar metas.
  • Elaborar estratégias comportamentais para solução de problemas.