Metrô News – Fuja das panelinhas no trabalho

Fuja das “panelinhas” no trabalho 

As “panelinhas” são comuns e até natural nas organizações. Elas se formam por afinidades, simpatias, similaridades, dando uma sensação de pertencimento. Apesar de tentador, este fenômeno pode não ser vantajoso para a empresa, nem para o trabalhador. Veja por que fazer parte delas pode prejudicar o seu crescimento profissional:

1.    Não desenvolve a maturidade: É fácil trabalhar com pessoas com as quais você lida bem, mas difícil é conviver com as que pensam de forma diferente, que possuem conhecimentos e experiências distintas. Maturidade significa lidar com a realidade da forma como ela se apresenta. Imaturidade é tentar se proteger criando uma falsa sensação de segurança quando se está dentro de um grupo que aceita tudo o que você faz.

2.    Atrapalha o processo da empresa: A regra é “trato bem quem me trata bem”, ou seja, quem faz parte do grupo. Há uma troca de favores entre as pessoas de uma “panelinha”, em detrimento das que não fazem parte da mesma. Esse tipo de postura é negativa, pois favorece as relações de um grupo específico e não os resultados. Isso tudo acaba causando falha na comunicação interna e com outros departamentos, além de acabar gerando algumas fofocas.

3.    Está a um passo do assédio moral: A aversão da “panelinha” a algum membro da empresa pode fazer com que os integrantes ajam de forma agressiva e velada com relação a quem não faz parte do grupo, seja no quesito profissional ou até mesmo pessoal. Comportamentos desse tipo, realizados de forma frequente, configuram violência psicológica e causa danos à saúde mental e até física à pessoa vítima da violência. 

Se você deseja crescer profissionalmente, não deve se esconder em meio a grupos fechados. Ao contrário, quanto mais se expuser a situação e pessoas diferentes, melhor será seu aprendizado.

Meiry Kamia é Palestrante, Psicóloga, Mestre em Administração de Empresas, Consultora Organizacional e Docente em MBA de Gestão de Pessoas. Também é ilusionista, premiada como melhor mágica feminina da América Latina, pela Federação Latino-Americana de Sociedades Mágicas. Desenvolve palestras motivacionais e treinamentos diferenciados, aliando Arte Mágica, Teatro e Psicologia. 

 

VEJA TAMBÉM: