Será que não tenho aptidão para gestão? como saber? e como buscar oportunidades?

© Copyright 2014 CorbisCorporation

Prezada Meiry Kamia

Assisti ao chat ao vivo na internet no Jornal Hoje, foi muito interessante para fazer uma auto-análise principalmente porque vivenciei algumas situações recentemente, gostaria de opinião profissional.

Sou advogada, trabalho na área jurídica a quase 10 anos, apesar da pouca idade, hoje 30 anos, iniciei atividades ainda quando estudava, iniciei trabalho na área como estagiária, depois fui promovida assistente, quando me formei já passei no Exame da OAB, comecei a trabalhar em outros escritórios e empresas, atuei internamente, externamente, fazendo audiências, cumprindo prazos, realizando orientações à prepostos, atuo na área de direito empresarial, tenho pós-graduação na área, sou comunicativa, em razão dessa experiência em setembro 2012 recebi uma proposta para gerir uma equipe, aceitei o desafio, no entanto encontrei muitas dificuldades, a primeira foi ausência de autonomia – as vezes parecia um teste, as coisas pioraram quando passei a ter que me reportar a qualquer decisão à uma funcionária da sede administrativa.

O Resultado foi o fechamento da unidade, é claro minha demissão.

Embora reconheça minhas falhas, não acredito que não possa exercer trabalho de gestão, talvez a inexperiência com pessoas pesou um pouco, não soube lhe dar com reclamações, me deparei exatamente com os tipos de funcionários citados na entrevista (mal humorado, fofoqueiro, manipulador e arrogante) fiz o feedback com cada um em separado, mas o feedback da empresa foi minha demissão.

Reconheço que não fui preparada para exercício da atividade, mas também senti falta do feedback da empresa, para reconhecer meus erros.

Estou participando de um processo seletivo, demonstrei atitude, garra, determinação, já conversei com RH, e gerente operacional, entrei em contato com empresa para demonstrar interesse, ainda não obtive resposta.

Adoro trabalhar, faço o que gosto, me entrego a empresa, visto a camisa, tenho muita simpatia e coragem, não me imagino fazendo outra coisa e não estou suportando a falta de oportunidades que encontro em minha cidade (Maringá-PR) como devo buscá-las, pois apesar de ser a terceira cidade mais importante do Paraná, não há divulgação na internet de oportunidades, em minha área não há empresas de RH com perfil, e tudo é indicação, resido a pouco tempo na cidade ainda não desenvolvi conhecimentos como saber qual melhor empresa, qual melhor escritório para trabalhar, além da desvalorização do profissional.

Será que não tenho aptidão para gestão? como saber? e como buscar oportunidades?

Gostaria de sua opinião.

Atenciosamente, Advogada.

Prezada Advogada,

Acho importante você fazer essa reflexão sobre os fatos ocorridos com os quais não estava preparada para lidar. Fazer gestão de pessoas não é nada fácil, lidar com pessoas e seus humores exige muita maturidade, paciência e é um trabalho de uma vida, ou seja, é uma atividade que tem começo, mas não tem fim.

É claro que você tem aptidão para gestão. Todos nós temos. Mas o bom gestor é desenvolvido através do próprio autoconhecimento e experiência de vida. Não tem como fazer gestão de outras pessoas, se nós mesmos não conhecemos o nosso próprio funcionamento emocional e psicológico. Também é preciso aprender com os erros que cometemos na vida. A experiência vivida, cuja lição foi aprendida, se transforma em sabedoria.

Tente aprender com as experiências passadas. Talvez, até pela própria juventude, naquele momento você queria ir rápido demais, queria autonomia, e a empresa estava em outra velocidade. No final, as duas partes se ressentiram. Pode ser que, naquela ocasião, a lição a ser aprendida era justamente a da paciência e ponderação.

Com gestora, naquela ocasião, ser exigente demais pode ter te levado à intransigência, o que pode ter minado o bom relacionamento e o bom clima organizacional.

Você já mostrou que é uma pessoa que tem o hábito de refletir sobre seus próprios comportamentos e isso, por si só, já é um ponto positivo para se tornar uma grande líder. Não tem medo de reconhecer que precisa desenvolver alguns pontos.

Para se conhecer um pouco mais, peça feedback às pessoas, pergunte a elas o que você precisa melhorar. Não precisa ser pessoas do seu trabalho, pode ser pessoas da sua família e do seu convívio. Deixe-as falar sem interromper. Ouça e pense. Não responda. Não tente justificar. Atente, principalmente, para as palavras que te causarem má impressão, ou que te fizerem sentir raiva, por exemplo: nervosinha, ansiosa, atropela os outros, etc. Quanto mais elas mexerem com você, mais atenção você precisa dar a elas. Com certeza nesses pontos há algo a ser aprendido.

Com relação às oportunidades, você deve buscar novos contatos. Indicações sempre são o caminho mais fácil e rápido. Sei que é difícil, mas o caminho do sucesso nunca foi fácil. Enquanto o emprego não vem, aproveite para exercitar o autoconhecimento e a paciência!

Meiry Kamia

DÚVIDAS? Envie sua pergunta ao Canal Interativo, clique aqui.

CurtirFANPAGE_MeiryKamia